sábado, 29 de novembro de 2008

Férias


Tive o prazer de puder passar uma semanita, de férias em Portugal, mais concretamente na zona de Mafra,onde tenho família.
Que óptimo foi rever muitos familiares e amigos de longa data. Já para não falar de poder comer aquelas coisinhas tipicas,que dificilmente encontramos noutros paises,assim que cheguei fui logo comprar um pãozinho com chouriço que me soube as mil maravilhas.
Fiquei totalmente espantada com todas as mudanças que sofreram as estradas e alguns sítios em concreto, ainda mais quando falamos num pais em que a crise económica já vem de há anos atrás.
Mesmo assim é um sítio que tem crescido a olhos vistos e se tem criado novos postos de trabalho. A verdade é que a zona de Mafra se está a tornar um maravilhoso sitio para viver, onde os acessos a Lisboa se fazem relativamente rápidos, e onde a natureza e a tranquilidade ainda predominam. Já para não falar da praia ali a dois passos.
Entre visitas e passeios, lá passou o tempo a voar, algumas coisas ficaram por fazer......mas outras visitas virão...a verdade é que só quando estamos longe nos damos conta do quanto sentimos falta das nossas raizes,tenho consciência de que estamos a passar por um mau momento, mas mesmo assim adorava voltar, quando atingir os objectivos que me levaram a sair.

Foto: Praia de São Sebastião

9 comentários:

Menina do Rio disse...

Feliz férias pra ti querida!

Um beijinho deste lado de cá do mar

amor disse...

que alcances esos objetivos pronto, fátima

santi

Maria disse...

Muitas vezes temos de sair da nossa terra para gostarmos tanto de a ela voltar.
São os sons, os cheiros, os aromas e os sabores, que fazem parte de nós, e que nunca perdemos, que nos trazem saudade...
Hás-de voltar sempre, de férias quando te for possível, de vez, para ficar, quando alcançares os objectivos a que te propuseste...

Gostei de te ler, Fátima.
Bom fim-de-semana

Beijinhos

DE-PROPOSITO disse...

Um concelho que conheço muito pouco. E nunca visitei o convento. Pode ser que aconteça, um dia.
Fica bem.
e a felicidade juntinho de ti.
Manuel

Lagoa Verdusca disse...

É verdade...isto vai para aqui umas revoluções...que às vezes nem eu sei onde estou!!!!

Ele é auto-estrada para ali, vivendas para acolá!...

No fundo, todo este progresso, até nos tem assustado um pouco. A tranquilidade vai-se perdendo, tem sido aos poucos, mas já se vai notando...como por exemplo...NO VERÃO NA ERICEIRA NÃO TER SÍTIO PARA ESTACIONAR O CARRO!!!!

(grrrrr...stresse de residente)

Beijo

_E se eu fosse puta...Tu lias?_ disse...

Sarava!


E nem nos vimos....:( espero que tenhas aproveitado minha querida!


mil beijinhos

Marta disse...

Hum...tão bom!

Olhos de mel disse...

Que bom minha amiga linda! Esse tempo com a familia, com a nossa terra que nem sempre podemos ter, é maravilhoso!
Eu queria que o Natal voltasse a ter seu verdadeiro sentido, porque o apelo do comércio transformou-o, apenas, em troca de presentes e assim perpetua e acentua ainda mais a discriminação social, porque é um dia imensamente triste para crianças pobres, que não podem ter papai noel, nem uma ceia digna.
FELIZ NATAL e que o ANO NOVO seja de realizações, paz, saúde e amor!
Beijos

Menina do Rio disse...

A força do pensamento

A minha sugestão para estes tempos é:
Vamos doar-nos mais e diminuir o individualismo!
Que tal, um pouco mais de atenção aos filhos, aos
companheiros(as), aos almoços de domingo, menos
eu e mais "nós"?
Prega-se tanto amor, mas cada um só vê o seu
desamor; todos correndo numa busca louca de ter,
que acabamos por esquecer-nos de "ser".
Já viram um Maracanã lotado em dia de clássico?
Existe no futebol o chamado "inconsciente coletivo"
Esse "inconsciente" é capaz de virar um jogo!
Então imaginem 10 mil Maracanãs cheios! E o inconsciente
coletivo dessa torcida toda; uns pelos outros!
Não só em tempos natalinos, mas em todos os dias
de nossas vidas! Se é verdade que a FÉ move montanhas,
então imaginem do que somos capazes se direcionarmos
nosso "inconsciente coletivo" uns aos outros; se
"crermos" e agirmos conforme essa crença.
Podemos fazer a diferença...

Esses são os meus votos de Natal!
Beijinhos
(Verô)


"Nenhum homem é uma ilha, isolado em si mesmo;
todos são parte do continente." (John Donne)